Análise SWOT: uma ferramenta para quem quer tomar decisões mais assertivas
analise-swot-roberta-medeiros

Você sabe o que é, para que serve e como usar uma Análise SWOT?

O momento de tomar decisões nunca é fácil. Isto porque envolve pensar na situação atual, colocar na balança os prós e contras, além de avaliar os impactos daquela decisões sobre diversos fatores. Normalmente, fazemos toda essa análise mentalmente e adquirimos a segurança necessária para agir com mais assertividade. A Análise SWOT é uma ferramenta que auxilia nesse processo, tornando-o mais claro.

 

Hoje, eu irei te explicar o que é uma Análise SWOT, para que serve e como aplicá-la no seu planejamento estratégico…

 

O que é Análise SWOT?

 

Criada por volta da década de 60, na Universidade de Stanford (EUA), a Análise SWOT é uma ferramenta da metodologia clássica da administração, muito usada no planejamento estratégico das empresas ou de novos projetos, que significa:

 

S: do verbo STRENGHTS = Forças

W: do verbo WEAKNESS= Fraquezas

O: do verbo OPPORTUNITIES= Oportunidades

T: do verbo THREATS= Ameaças

 

 

A partir desses 4 (quatro) itens é possível obter um diagnóstico completo do negócio e do mercado que o cerca. Tais informações permitem ao gestor ou empreender formular estratégias mais assertivas, assim como tomar melhores decisões.  O resultado dessa análise recebe o nome de Matriz SWOT, que trás os pontos internos a serem trabalhos e os externos que merecem atenção.

 

Para que serve a Análise SWOT?

 

Em linhas gerais, a Análise SWOT serve para embasar a tomada de decisões. Ela ajuda a reduzir riscos e permite alcançar resultados mais satisfatórios. Portanto, ela pode ajudar o negócio das seguintes formas:

 

Dar mais segurança para a tomada de decisão.

Permitir um reconhecimento de cenário mais profundo.

Compreender a sua posição em relação aos concorrentes.

Antecipar-se a movimentos vindos do ambiente externo.

Indicar alternativas de ação.

 

Muito versátil e fácil de aplicar, a metodologia tornou-se popular no Brasil e passou a ser usado por empresas de grande porte e diferentes segmentos, inclusive em análises comportamentais, por nos trazer especificidades reluzentes como ouro! Qualquer situação em que seja preciso tomar uma decisão mais coerente, a Análise SWOT é uma opção.

 

Ambiente interno: Forças e Fraquezas

 

As duas primeiras letras da sigla fazem referência a “Forças” e “Fraquezas”, que pedem para que seja feita uma análise do ambiente interno. Os pontos fortes e fracos da empresa são o que determinam sua posição em relação a concorrência. Sendo assim, é preciso que seja feita uma análise dos “vizinhos” também.

 

Comece listando os pontos, sempre em comparação com a concorrência. Nesse primeiro momento, note que os fatores são todos controlados pela empresa, independente de serem positivos ou negativos, diferente do vem depois, na análise externa. Mas, o que exatamente deve ser analisado? Foque nos pontos chaves que determinam o sucesso ou insucesso da companhia/ projeto. Segue alguns pontos que podem ser analisados:

 

Localização

Reputação

Tempo de mercado

Capacidade de operação

Preço

Gestão

Marketing e comunicação

Materiais e equipamentos

 

Ambiente externo: Oportunidades e Ameaças

 

Já as “Oportunidades” e “Ameaças” referem-se ao que está do lado de fora (ambiente externo), do qual não se tem controle. Ou seja, nenhuma ação da empresa pode influenciar sua existência. Em geral, são eles: política, economia, movimentos do mercado, catástrofes naturais, movimentos sociais e afins. Contudo, é possível prever alguns desses fatores e estar mais preparado.

 

Existem dois ambientes externos que a Análise SWOT ajuda a identificar: o microambiente e o macroambiente. O microambiente externo faz referência ao seu setor de atuação. Vale ficar atento aos seguintes pontos:

 

Clientes

Fornecedores

Concorrentes

Novas empresas que entram no mercado

Concorrentes intermediários

Entidades de classe

 

Já quanto ao macroambiente refere-se ao que está além da empresa e do setor. Para conseguir informações quanto é preciso analisar os seguintes cenários:

 

Político-legal

Econômico

Demográfico

Tecnológico

Sociocultural

Natural (meio ambiente, sustentabilidade, catástrofes naturais e afins)

 

Tomada de decisões e dicas importantes

 

Assim que terminar de levantar todos os dados de cada item será preciso começar a ligar os pontos. Aí sim estará poderá partir para a tomada de decisões! Contudo, vale lembrar que essa não é uma tarefa tão simples. Contudo, se o processo de levantamento for executado de uma forma adequada facilita  a análise. Pensando nisso, segue algumas dicas que irão ajudá-lo:

 

Seja sempre realista.

Haja com objetividade – seja conciso em suas explicações ponto a ponto.

Fuja das listas longas – priorize os pontos por relevância.

Busque outras metodologias de análise de cenários e combine os resultados.

 

Em algum momento, as constatações feitas via matriz SWOT podem ser dolorosas. Contudo, enfrente de cabeça erguida e busque soluções. Aproveite essa ferramenta, não só para tomar decisões, mas também para conhecer mais sobre o seu negócio ou projeto. Lembre-se: a Análise SWOT é uma grande aliada na construção de um planejamento estratégico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *