Autoconhecimento e Autogerenciamento: as estratégias que vão potencializar suas habilidades e impulsionar sua carreira!
roberta-medeiros-autoconhecimento

“É preciso motivação, ação de realização em prol de saber usar a bússola e conquistar com mais rapidez a linha de chegada, sem se perder no caminho. – Roberta Medeiros

 

Quem é você? Como você age?

Estas perguntas parecem simples, mas quando feitas, na maioria das vezes, causam desconforto e dúvidas. Em geral, as pessoas sentem dificuldade em falar sobre si mesmas; em expor suas ideias, desejos e medos; em justificar suas ações e tomada de decisões. Essa insegurança é resultado da não aplicabilidade das técnicas de AUTOCONHECIMENTO e AUTOGERENCIAMENTO, fruto de uma singela mudança de pensamento e atitude!

 

O QUE É AUTOCONHECIMENTO?

Todos já ouvimos falar sobre a importância de conhecermos a nós mesmos. O AUTOCONHECIMENTO é um dos fatores que justifica nossas atitudes. Ele define a assertividade de nossos atos e se estes, por sua vez, irão proporcionar resultados satisfatórios para nós, o outro e para o meio em que ocorre a ação. É por conta disso, que conhecer os nossos MODELOS MENTAIS e a forma com que nos relacionamos com o mundo,  é de suma importância para nosso desenvolvimento pessoal e profissional, visando o AUTOGERENCIAMENTO de nossas atitudes.

 

Pode até parecer óbvio, mas o segredo está em buscar conhecer, para entender mais quem somos e as nossas reações perante os acontecimentos do dia a dia. Com isso, passamos a nos sentir mais encorajados e o aperfeiçoamento passa a ser constante. O autoconhecimento pode ser considerado RESULTADO DA INTROSPECÇÃO, do olhar para “dentro”, de procurar entender nossos PENSAMENTOS, DESEJOS e SENTIMENTOS, desde os superficiais até os mais complexos.

 

Ninguém é melhor que você, para conhecer e entender seus pensamentos, pois só você possui acesso livre a sua mente. As pessoas que convivem a sua volta só terão acesso a ela de forma indireta, através do seu filtro pessoal, ou seja, daquilo que você externaliza e permite que o outro conheça. Aquilo que você fala, a forma com que interage, suas habilidades e atitudes refletem seus pensamentos, dúvidas, valores e decisões.

 

AUTOCONHECIMENTO E AUTOGERENCIAMENTO

No ambiente de trabalho, são exigidas competências técnicas e comportamentais . O AUTOCONHECIMENTO e AUTOGERENCIAMENTO fazem parte das competências comportamentais, que estão intimamente relacionadas com a excelência profissional de cada indivíduo.  Mas, de que forma isso acontece?

 

Os resultados excepcionais são conquistados  por meio do conhecimento de nossos PONTOS FORTES, assim como dos PONTOS FRACOS. Com isso, somos capazes de enxergar o que fazemos de melhor: o diferencial competitivo. E nossas limitações, pontos a serem desenvolvidos e trabalhados de modo a não sobrepujar as nossas potencialidades.

 

E aí, você sabe reconhecer seus pontos fortes? Ou melhor, seu superior ou cliente conseguem reconhecer suas potencialidades, tais quais e como são?

 

DA AUTOAVALIAÇÃO AO AUTOCONHECIMENTO

Nossos valores e crenças são traduzidos em comportamentos contínuos. Por isso, o AUTOCONHECIMENTO é considerado uma qualidade indispensável para que seja estimulada a AUTOAVALIAÇÃO, também conhecida como AUTOCRÍTICA. Com o propósito de se ajustar conhecimentos, habilidade e atitudes, com o objetivo de conquistar resultados excelentes e satisfatórios no âmbito pessoal, profissional e social.

 

É olhar para o nosso interior. Examinar e transcender nosso padrões de herança familiar, cultural e social, a fim de encontrar O SENTIDO DE NOSSA EXISTÊNCIA.. Quando trabalhado de forma tal, o AUTOCONHECIMENTO é capaz de proporcionar a compreensão necessária ao entendimento de nossos ações, tornando-nos altamente capazes de fazer escolhas mais conscientes. Estas, por sua vez, levará a uma satisfação e sentido de vida mais significativo.

 

NÃO CONHECER A SI MESMO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

Quando não desenvolvemos o AUTOCONHECIMENTO passamos a agir de forma despreocupada e engessada, ouvindo apenas o que desejamos. A rotina torna-se esmagadora e, assim como as regras impostas começa a pressionar nossa comportamento. Motivo este do agir sem pensar e da falta de reflexão,  que resulta em soluções inconstantes, despreparadas e a total ausência do autogerenciamento.

 

Com isso, torna-se claro que o AUTOCONHECIMENTO e o AUTOGERENCIAMENTO levam ao desenvolvimento de nossa consciência, ultrapassando nossas barreiras internas, até chegar a nossa verdadeira essência, ao propósito de nossas vidas. Aí sim, seremos capazes de traçar rotas mais precisas, fazer uso de todas as ferramentas a disposição para alcançar a excelência, fruto da autogestão ou autoavaliação.

 

Caso você se auto avalie como um tonto, passará a agir como tal. Se acreditar ser competente, assim será. A autoavaliação diz respeito a uma série de crenças sobre si mesmo! Portanto, desenvolva a capacidade interna de avaliar as coisas como sendo boas ou más. Se fizer sentido para você, for lhe satisfazer ou enriquecer, siga em frente. Caso não, reavalie e trace novos caminhos. 😉

 

Ufa! Esse texto foi muito intenso, mas de suma importância… Então, deixo para você as seguintes perguntas e estará no rumo certo quando souber respondê-las: QUEM É VOCÊ E QUAIS OS CRITÉRIOS USA NA SUA TOMADA DE DECISÕES? Comente, curta e compartilhe. Beijos e até!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *