Crenças limitantes e fortalecedoras: a diferença entre sucesso e fracasso
crenças-limitantes-roberta-medeiros

Às vezes, por mais que tentamos realizar algo não obtemos sucesso. Em outros casos, antes mesmo de tentarmos, já colocamos em nossa cabeça que não somos capazes de fazer ou alcançar o que “tanto desejamos”. E como resultado, realmente não conseguimos. A isso damos o nome de CRENÇAS LIMITANTES.

 

O contrário também ocorre, quando mentalizamos – de todo o coração e com todas as nossas forças -, que temos tudo o que precisamos para tornar real nossos sonhos e alcançar metas e objetivos traçados, de fato prosperamos! Resultados positivos surgem CRENÇAS FORTALECEDORAS. Uau! Mas, o que vem a ser essas crenças limitantes e fortalecedoras? Como elas conseguem “controlar” nossas ações e interferir no produto final? Continue comigo, que Isso eu explico logo abaixo….

 

Crenças Limitantes e suas Categorias

 

A grande maioria de nossas Crenças Limitantes interferem na realização de nossos objetivos, sejam eles de cunho profissional ou pessoal. Em geral, essas crenças limitadoras pertencem a três categorias: impossibilita de realização, capacidade insuficiente e falta de merecimento. Vamos entender melhor cada uma delas…

 

  1. IMPOSSIBILIDADE DE REALIZAÇÃO: quando acreditamos que o que tanto desejamos não pode ser alcançado, independente da nossa capacidade. Essas crenças surgem de uma autoimagem negativa, ao desânimo e ao medo de se frustrar. Exemplo: É impossível concretizar esta meta.

 

  1. CAPACIDADE INSUFICIENTE: acreditamos que o objetivo é alcançável, mas que não possuímos capacidade suficiente para realizá-lo. Muitas vezes, essas crenças nascem em função de comparações que fazemos com outras pessoas e de um instinto de autocrítica muito forte. Exemplo: Eu sou incapaz.

 

  1. FALTA DE MERECIMENTO: acreditamos que não merecemos alcançar o que desejamos. Na maioria das vezes, essas crenças estão ligadas a sistemas de valores definidos por um determinado padrão de comportamento social ou religioso. Podem estar impregnadas por um núcleo de culpa autopunitiva ou a um culto ao sofrimento. Exemplo: Eu não tenho sorte, não mereço.

 

Crenças Fortalecedoras

 

Rever nossas crenças requer muita coragem! Logo no começo desse texto eu disse que era preciso  acreditar “de todo o coração”, em nossa capacidade de realizar algo. Pois bem, a palavra “coragem” tem origem do latim “-cor”, que significa CORAÇÃO. Portanto, coragem não quer dizer ausência de medo, mas colocar o coração na frente de nossas ações e prosseguir, apesar do medo.

 

Para rever suas crenças, você precisará fazer escolhas. Contudo, a grande questão da escolha é: a pessoa acredita que escolher é limitar suas opções, mas esquece que é no escolher que afirmamos nossa liberdade. Escolher é uma das premissas de ser livre! É assumir sua renúncia às outras opções. Fique sabendo que a angústia da escolha é perfeitamente normal. 🙂

 

Por fim, cada crença limitante que você supera e escolhe substituir por uma crença fortalecedora representa uma algema que se rompe no processo de liberação de suas habilidades.

 

Para evoluir como pessoa e em todas as esferas da sua vida (social, profissional, familiar e outras) é necessário autoconhecimento. Saber reconhecer seus valores, crenças limitadoras, reconhecer quais aspectos da sua vida necessitam de mais atenção, para que você alcance um estado de plenitude e felicidade.

 

Posso encontrar uma forma de concretizar essa meta. Sou capaz de realizar meus projetos pessoais. Sou responsável pelas minhas escolhas e mereço ter sucesso naquilo que me propuser a fazer! Essas são algumas frases de empoderamento, que constituem as CRENÇAS FORTALECEDORAS!

 

Quais são as suas crenças limitantes e fortalecedoras? Deixe nos comentários e vamos discutir a respeito. Se você gostou desse texto, então curta, compartilhe e marque seus amigos. Obrigada, até!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *