Inteligência Emocional e o poder da empatia!
empatia-roberta-medeiros

A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL possui 5 pilares: 1. autoconsciência; 2. administração das próprias emoções; 3. auto-motivação; 4. consciência das emoções do outro. A esse último, também chamamos de EMPATIA! Já faz algum tempo que muito se fala em EMPATIA. Porém, agora mais do que nunca, o mundo exige essa atitude mais humana das pessoas para com as outras, seja nas relações pessoais, profissionais ou familiares.

 

As pessoas empáticas conseguem se colocarem na posição dos outros, enxergam conforme o mapa mental do outro, compreendendo seus pontos de vista mesmo quando discordam deles. Elas contribuem para a evolução das pessoas que estão a sua volta, ouvindo-as sempre que precisam falar, oferecendo-lhes feedbacks construtivos  e desafiando-as a agir da melhor forma em diferentes situações.

 

Demonstrar interesse e preocupação com o outro não deve ser encarado como uma fraqueza, mas sim como um ato de coragem e carinho ao próximo! É desta forma que, naturalmente, os empáticos conquistam o carinho, respeito e a lealdade das pessoas que os cercam, e muito mais – a confiança!

 

Se você ainda não se reconhece como um empático, mas deseja ser irá gostar destes 3 exercícios que separei para você:

 

1. Coloque-se no lugar do outro

 

Apoiar o seu próprio ponto de vista, é fácil. Agora, qual a sua reação quando o seu diverge do da outra pessoa? Em situações como essas, recomendo que:

 

  • Ouça com atenção o que a outra pessoa tem a lhe dizer e, em caso de dúvida, pergunte com o intuito de compreender melhor – seja um curioso. Nunca para menosprezar a pessoa ou o que foi dito.
  • Invista seu tempo para analisar situações pelas perspectivas dos outros. Esse treina ajuda a desenvolver a empatia e agir de forma natural.
  • Seja um bom ouvinte! Esteja disposto a escutar o que a outra pessoa tem a lhe dizer, você goste ou não. Um estudo mostrou que bons ouvintes têm 60% de chance de se colocarem no lugar dos outros e verem as coisas do seu ponto de vista, do que aquelas que só falam.

 

2. Foco na linguagem corporal

 

Ao longo de uma conversa sua linguagem corporal muda inúmeras vezes. Isto porque ela acompanha seu estado emocional, que se altera no decorrer da situação. Pode ser que não tenha reparado nisso, mas sua linguagem corporal é transparente aos outros. Ela reflete o que está sentindo a cada momento. Ou seja, o que as palavras escondem, seu corpo expõe, como forma de encontrar equilíbrio emocional. Se tiver “alguma coisa errada”o seu corpo vai se proteger demonstrando através das emoções, ou reações fisiológicas do corpo.

 

Pensando nisso, aprender a ler a linguagem corporal torna-se uma ferramenta estratégica na busca de informações pertinentes. Assim como, se aprender a dominar suas ações passará a agir de forma apropriada em cada situação, além de passar a mensagem que deseja.

 

3. Fale ao coração

 

Jamais ignore o coração de outra pessoa! Essa é uma regra básica para qualquer relação. Sempre que perceber algum desconforto no outro, não ignore essa informação. Ofereça um feedback motivador. Busque sempre ajudá-lo a superar seus medos, traumas e até deficiências da melhor forma possível, evitando contratempos e maiores chateações.

 

E aí, o quão empático você é? Conte para nós e boa semana!

___________________________________________

ROBERTA MEDEIROS,  palestrante e consultora organizacional, especializada no desenvolvimento individual  e de equipes, com foco em comunicação, liderança e gestão de equipes de alta performance. Entre em contato: (11) 9 7028-5353

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *